Entrega do alvará foi realizada pelo prefeito Ruy Hauer, nesta segunda-feira (31), às 13h. Foto: Divulgação

Após alguns anos de tentativas frustradas, desta vez, parece que a Rede de Supermercados Bavaresco irá, realmente, se instalar em Matinhos. Na segunda-feira (31), o proprietário do empreendimento, Roberto Bavaresco, esteve na prefeitura e recebeu o alvará de construção das mãos do prefeito Ruy Hauer (PL).

Quero agradecer, em primeiro lugar, ao povo matinhense e a todos os envolvidos que, desde o início, nos apoiaram nessa empreitada. Embora o povo do litoral já conheça o nosso trabalho e as nossas lojas, ressalto que a nossa vinda será um marco divisório para a cidade. Obter o alvará de construção foi um desafio, mas fomos persistentes e perseverantes, porque é nisso que acreditamos e por isso lutamos”, declara Roberto Bavaresco.

A partir de agora, o início das obras no terreno de 7,8 mil metros, localizado na Avenida Juscelino Kubitschek, ao lado da Arena Vicente Gurski, adquirido em julho de 2018, pode começar a qualquer momento e, inclusive, já foi dada a largada aos procedimentos iniciais. “Já começamos, nesta terça-feira (01), a marcação das estacas e, na quinta-feira (03) vamos iniciar a fundação do prédio. Como a loja terá dois pisos, ainda não é possível afirmar qual será a previsão de conclusão, mas, após o início do alicerce, teremos uma ideia mais exata”, comenta o diretor geral da rede, Vicente Villaça.

Dois anos de impasses

A obtenção do alvará de construção demorou, pelo menos, dois anos desde o anúncio, em 2018, da instalação do supermercado na cidade, e passou por um processo conturbado. As dificuldades enfrentadas foram inúmeras: a existência de uma lei municipal que, segundo o prefeito, impedia a liberação do alvará a diversos empreendimentos devido às exigências; a publicação realizada pela prefeitura, de um decreto de desapropriação da área comprada pelo Bavaresco, com a justificativa de que o local seria utilizado para a construção de um Centro Poliesportivo e de uma Central de Processamento de Alimentos da Rede Pública (quatro dias depois o Executivo voltou atrás e desistiu de tornar público o terreno); a tentativa da prefeitura de aprovação de um projeto de lei estabelecendo que mercados não poderiam se instalar num raio de dois quilômetros de outros empreendimentos similares (diante de reclamações, o projeto foi abandonado), entre outros.

Os boatos eram de que o ex-prefeito Eduardo Dalmora (PDT), que pertence ao mesmo grupo político da atual gestão, estava tentando impedir a chegada de um grande concorrente ao município, já que ele é dono de uma rede de supermercados na região. Porém, após os diversos impasses, inclusive, judiciais, o primeiro sinal concreto de que o Bavaresco, finalmente, abriria as portas em Matinhos foi dado na semana passada (25), quando o Município concedeu a autorização para a construção acima do permitido pelo zoneamento do terreno, o chamado “potencial construtivo”.

Após o recebimento desse documento, Vicente Villaça explicou, ao JB Litoral que, para as obras efetivamente começarem, ainda seria necessária a liberação do alvará de construção. Superando as expectativas do próprio diretor geral da rede, o documento foi obtido dentro do prazo esperado, após o pagamento das taxas necessárias.

Geração de empregos, competitividade e economia

De acordo com Villaça, durante as obras de construção do empreendimento, serão gerados cerca de 200 empregos diretos e indiretos. “A mão de obra de construção civil sempre é contratada na própria região e, hoje (01), fechamos o contrato com a construtora que irá prestar o serviço. É ela quem contrata a mão de obra, mas posso dizer que de 100 a 200 pessoas prestarão serviços durante o período de construção”, explica.

Ele também afirma que, após a conclusão, serão contratadas cerca de 160 pessoas de forma direta, fora da temporada de verão. Já na temporada, as vagas alcançarão até 250 pessoas. “Porém, de forma indireta, esses números crescem bem mais”, diz.

Sobre a chegada do Bavaresco à cidade, Vicente acredita que toda a população será beneficiada, especialmente devido à competitividade gerada, que promoverá economia. “Fará muito bem aos moradores e turistas que frequentam a cidade, pois, em outros municípios onde nos instalamos já aconteceu este processo de abertura de mais estabelecimentos e, consequentemente, concorrência de preço. Porém, nosso diferencial não será apenas esse e, sim, a variedade e qualidade dos produtos”, comenta.

A respeito da demora no processo de obtenção da permissão para construir o supermercado, ele avalia que a lentidão foi incomum. “Foi bem mais demorado do que em outras regiões. Queremos acreditar que não teremos mais nenhum empecilho, pois todas as solicitações e exigências estaduais e municipais foram cumpridas”, conclui.

Essa será a 10ª loja da Rede de Supermercados Bavaresco existente no litoral do Paraná.