O primeiro mês de operação do novo sistema brasileiro de pagamentos instantâneos, o Pix, teve R$ 83,4 bilhões movimentados, em 92,5 milhões de transações, de acordo com o Banco Central. No período, 46 milhões de pessoas se registraram no sistema. 

 

A maioria das transferências foi realizada entre pessoas físicas, correspondente a 84% das transações. O levantamento do Banco Central indicou também que o valor médio por transferência entre pessoas físicas foi de R$ 496. As transferências entre empresas representaram 39% do volume de transações, com valor médio de R$ 14,6 mil. 

 

No primeiro mês de funcionamento do sistema, 3 milhões de CNPJs foram registrados. A expectativa é que a adesão de empresas ao sistema fique ainda maior neste ano, já que demanda procedimentos mais complexos de cadastro e muitos empreendimentos evitam mudança de sistema no mês de dezembro.

 

Para o Banco Central, os números representam a confiança dos usuários no Pix, uma vez que não foram registradas ocorrências de fraude. 

 

Com informações da Agência Brasil