A Associação Reciclus, que possui uma parceria com a Apras, já implantou diversos postos de coleta de lâmpadas nos supermercados de Curitiba e Região Metropolitana com objetivo de oferecer à população alternativas para o descarte correto desses materiais tão nocivos ao meio ambiente.

A iniciativa envolveu diversos segmentos da sociedade e atende à determinação da PNRS (Política Nacional de Resíduos Sólidos), à Lei Federal nº 12.305/2010 que fala na responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos e na logística reversa (LR) como soluções para o descarte correto de itens que podem causar danos ao meio ambiente.

A Política Nacional de Resíduos Sólidos estimulou o governo e diversos setores, a debaterem como dar a destinação correta a itens que após o seu uso, podem vir a causar danos ao meio ambiente, como as lâmpadas fluorescentes.

Todos os elos da cadeia produtiva (consumidores, fabricantes, importadores e comerciantes) possuem responsabilidade compartilhada e, conforme a legislação, devem participar de um sistema de logística reversa.

Participam da logística reversa apenas lâmpadas de uso doméstico: fluorescentes compactas e tubulares, de vapor de mercúrio, sódio ou metálico e luz mista.

A Reciclus (Associação Brasileira para a Gestão da Logística Reversa) é a gestora do processo, que tem como objetivo realizar a coleta, transporte, destinação ambientalmente correta e a descontaminação dos resíduos das lâmpadas.

Para participar do programa e receber as lâmpadas, os estabelecimentos comerciais devem aderir ao sistema por meio de um Termo de Parceria com a Reciclus, que não tem nenhum custo envolvido.

Para divulgação da Logística Reversa de Lâmpadas, a Reciclus disponibilizou um vídeo que indica o site para mais informações: