Muitas empresas apostam apenas no público jovem e acabam deixando de lado um consumidor potencial que vem ganhando cada vez mais destaque no mercado: o cliente da terceira idade. 

Segundo uma pesquisa realizada pela GFK (Growth from Knowledge), empresa de estudos de mercado de origem alemã, criada em 1934, idosos dispõem de mais tempo na hora de realizar compras, vão no mercado pelo menos 5 vezes na semana e possuem fôlego financeiro, quando comparados ao público mais jovem. Com a expectativa de vida aumentando a cada dia, a pergunta que fica é: será que não vale a pena dar mais atenção para os “idosos”, público que cresce a cada dia no nosso país? 

Confira o artigo que preparamos para você:

A Tetra Pak, empresa multinacional de origem sueca, que fabrica embalagens para alimentos, divulgou um relatório chamado “Consumer Generations”, o qual afirma que o poder de compra de pessoas com mais de 60 anos deve superar R$ 30 trilhões ao redor do mundo. Outro ponto interessante que o estudo aponta é que, na hora da escolha de alimentos e bebidas, 88% dos “velhinhos” priorizam a qualidade do produto na compra – 59% informam que não se importariam de pagar mais caro por um produto com mais qualidade. A pesquisa entrevistou cerca de 40 mil pessoas, totalizando 27 países – incluindo o Brasil. 

 

Mercado

Os estabelecimentos que mais vem apostando no público da terceira idade são os de cosmético, setor bancário e instituições de ensino, entretanto, muitos outros ramos vem investindo nos pontos de vendas com intuito de gerar fidelização dos mais velhos, já que estes almejam ser reconhecidos como bons clientes.  

É importante entender que a abordagem desse público deve ser diferenciada, ao ponto que a empresa priorize sua liberdade. Muitas vezes, o lazer desses consumidores é sair realizar compras em supermercados, por exemplo. E, por mais que estes gostem da modernidade, têm muito receio de utilizá-las. Portanto, suas estratégias de venda devem levar isso em conta. 

 

Os idosos merecem atenção, pois se enquadram num grupo promissor de consumidores que  continuará adquirindo produtos e serviços oferecidos pelos estabelecimentos. 

 

E aí, que tal investir nesse público?