A proposta da Unitah Empreendimentos – consórcio capitaneado pelo Grupo Rezek – é revitalizar 13 terminais de ônibus integrados às estações de Metrô e transformar esses locais em espaço de convivência, com ampla oferta de comércio e serviços, aproveitando a circulação diária de mais de 1,5 milhão de pessoas, em espaço de convivência.

As reformas já estão em andamento e as primeiras lojas estão em funcionamento, no Terminal Tatuapé Sul. Além deste, as obras incluem os terminais: Tatuapé Norte, Brás, Carrão Sul, Carrão Norte, Artur Alvim, Penha, Vila Matilde e Patriarca, interligados à linha vermelha do Metrô. E os terminais Ana Rosa, Santana, Armênia e Parada Inglesa, que integram a linha azul.

O projeto se espelhou em modelos vistos em outras metrópoles do mundo, em que os empreendimentos ligados ao transporte público passaram a ser uma opção de lazer e de acesso a produtos e serviços.

A concessão permite que sete dos 13 terminais sejam edificáveis, podendo futuramente abrigar shopping centers, academias de ginástica, prédios comerciais, moradias estudantis, consultórios, hospitais, entre outros locais. Com a ampliação dos espaços já existentes nos terminais, a expectativa é de que a área edificável atinja 212 mil metros quadrados pelos próximos quatro anos.

A segurança, zeladoria, limpeza e paisagismo dos terminais ficarão sob responsabilidade da Unitah Empreendimentos, que recebeu outorga do poder público para administrar os terminais por 30 anos. O projeto vai proporcionar uma economia ao Metrô de São Paulo de R$ 22 milhões por ano, valor que seria gasto com a conservação e manutenção dos terminais. O Metrô, além de já ter recebido R$ 11 milhões pela outorga, também vai passar a receber uma remuneração mensal de 8% sobre cada receita obtida pelo empreendimento. E a partir do quinto ano de contrato, a Unitah pagará, mensalmente, 8% da receita ou R$ 855 mil, o valor que for maior.

“Queremos que os terminais de ônibus sejam mais do que um local de passagem e se firmem como um local de destino, que irá atrair a atenção não apenas dos usuários de transporte, mas das pessoas que moram e trabalham nas imediações. Vamos devolver para a população um dos bens mais preciosos da vida que é o tempo, já que não será mais preciso desviar do seu caminho para fazer compras com conforto e em locais de qualidade. Estamos remodelando a estrutura dos terminais para que todos tenham à sua disposição espaços seguros ao lado do Metrô e uma ampla oferta de estabelecimentos comerciais”, explica Luiz Fernando Ferrar Bueno, presidente da Unitah Empreendimentos.

A oferta do mix de lojas foi dividida em alimentação, varejo e serviços e a proposta é que haja os mais variados tipos de estabelecimentos, desde fastfoods, cafés, lojas de vestuário e eletrônicos, até os serviços de costura, estúdios de tatuagem, minimercados, salão de cabeleireiros, entre outros.

Além da oferta variada de facilidades ao consumidor, nas etapas futuras do projeto, os terminais de ônibus vão abrigar lounges para uma melhor integração entre as pessoas, proporcionando conforto e bem-estar. Haverá acesso a wi-fi gratuito, banheiros e pisos remodelados, segurança privada e espaços revitalizados, que poderão abrigar exposições, atividades culturais e feiras livres.

O projeto também pretende contar com a presença de grandes redes e marcas conhecidas pelo público. Neste caso elas funcionarão como âncora para atrair mais consumidores.