Segundo estudo da Neogrid, causas respondem por 41,2% das perdas do varejo alimentar

Chegar ao supermercado e não encontrar um produto na prateleira não é apenas uma dor de cabeça para o consumidor. Quando isso acontece, o varejista deixa de vender e pode até perder clientes. Um estudo feito pela Neogrid, empresa especializada em gestão de supply chain, mostra que a ruptura e o estoque virtual estático estão entre os principais motivos das vendas perdidas no varejo alimentar brasileiro no primeiro semestre de 2021.

O trabalho identificou que a ruptura pode ser causada por diferentes motivos, incluindo a falta de produtos por atraso do fornecedor ou do Centro de Distribuição, falta do item no CD e pedido não emitido. Por sua vez, o estoque virtual estático ocorre quando itens que possuem determinada frequência de vendas de repente param de vender.

De acordo com a empresa, esses dois gargalos respondem por 41,2% das perdas nas vendas do varejo alimentar e podem ser resolvidos com ajustes de processos.

A Neogrid propõe o uso da VIU Varejo, solução que auxilia na construção de análises estratégicas de negócios, reduzindo as perdas e priorizando o aumento da rentabilidade.

“Com informações precisas, é possível atuar diretamente na melhoria de processos, que, se executados de forma estratégica, garantem produtos no lugar certo, na hora e na quantidade certa. O VIU Varejo faz essa ponte, entregando para o varejista insights sobre o entendimento de venda de cada item, em cada loja. Dessa forma, ele pode tomar decisões muito mais assertivas para seu negócio e atender as expectativas de seus clientes”, diz David Abuhab, chief strategy officer da Neogrid.

Transformar dados 

O VIU Varejo utiliza dados de sell-out, vendas ao consumidor final, estoques nos CDs e lojas, que são transformados em informações que sinalizam oportunidades para a redução de perdas. A solução conta com seis módulos: vendas, indisponibilidade, estoque, execução em loja, relatórios e gestão.

“Os insights trazidos pelo VIU Varejo são aliados para transformar dados em ações estratégicas que alavanquem os negócios ao identificar as possíveis perdas logo em sua causa raiz. Criar uma jornada inteligente é ter como resultado clientes muito mais satisfeitos”, diz Fabíola D’Andrea, head de produtos da Neogrid.