A indústria brasileira de laticínios divulgou comunicado no qual pede união de esforços para evitar o colapso do setor. O documento é assinado por nove entidades

Conforme o alerta, as indústrias tiveram impacto da queda de consumo com a expressiva redução do auxílio emergencial na pandemia. Está asfixiada pela alta dos insumos de produção, particularmente pelo valor recorde do leite pago ao produtor, e pelo aumento de preços no varejo, por isso, “corre risco”, diz o documento.

“O boom das commodities, particularmente soja e milho, elevou o custo de produção do leite no campo às alturas e o esforço empreendido pela indústria em pagar ao produtor pelo alto preço do leite está esgotado desde o início do ano”, destaca a nota.

Além disso, fortemente pressionada pelo varejo em virtude da retração na demanda, segundo as indústrias, o setor não consegue repassar os aumentos de custos e amarga significativos prejuízos em todos os segmentos do mercado de produtos lácteos, tornando inviável o processamento do leite. “Quanto mais se produz, mais se caminha para o abismo”, lamentam.

De acordo com os industriais, essa situação é preocupante e ameaça provocar colapso em um setor “caracterizado por empresas de capital nacional cuja atividade emprega milhares de trabalhadores e sustenta mais de 1 milhão de produtores rurais que fazem do Brasil o terceiro maior produtor mundial de leite”.

Os empresários declaram que, “prevendo a enorme crise a ser provocada pela continuidade desse cenário, a indústria brasileira de laticínios alerta que a solução passa pelo compartilhamento do sacrifício. Produtores, varejo e o governo devem se juntar ao esforço da indústria na superação deste momento difícil”, concluem.

Assinam o documento:

ABLV – Associação Brasileira da Indústria de Lácteos Longa Vida.

ABIQ – Associação Brasileira das Indústrias de Queijo

G100 – Associação Brasileira das Pequenas e Médias Cooperativas e Empresas de Laticínios

SINDLEITE SP – Sindicato da Indústria de Laticínios e Produtos Derivados no Estado de São Paulo

SILEMG – Sindicato da Indústria de Laticínios do Estado de Minas Gerais

SINDILEITE SC – Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados do Estado de Santa Catarina

SINDILEITE GO – Sindicato das Indústrias de Laticínios no Estado de Goiás

SINDILEITE BA – Sindicato das Indústrias de Laticínios e Produtos Derivados do Leite do Estado da Bahia.

SINDLAT RJ – Sindicato da Indústria de Laticínios e Produtos Derivados do Estado do Rio de Janeiro

Nota assinada por 9 entidades do setor diz que boom das commodities, particularmente soja e milho, elevou o custo de produção do leite no campo, criando dificuldades para pagar o produtor de leite