Pesquisa da Superdigital, fintech do Grupo Santander, mostra que entre os paranaenses os principais gastos foram com supermercado, restaurante, rede online e farmácia

O consumo das classes C e D no Paraná aumentou 10,1% em julho ante junho deste ano, de acordo com a Pesquisa de Hábitos de Consumo da Superdigital, fintech do Grupo Santander focada em inclusão econômica. O levantamento é realizado mensalmente e busca traçar o perfil do consumidor das classes C e D do Brasil. O crescimento ficou acima da média nacional que ficou em 8%. A alta se deu impulsionada pelos setores Supermercado (17%), Restaurante (11%), Rede Online (8%), Drogaria/Farmácia (7%), Hotéis e Motéis (5%), Lojas de Artigos Diversos (5%), Prestadores de Serviços (3%) e Diversão e Entretenimento (1%). As baixas foram observadas nos setores de Companhias Aéreas (-17%), Lojas de Roupas (-14%), Transporte (-8%), Automóveis e Veículos (-7%) e Combustível (-3%).

Na pesquisa, todas as regiões do Brasil mostraram aumento no consumo, com o Norte impactando mais no resultado (11,5%). Nas demais regiões, o Centro-Oeste fechou com alta de 9,4% no consumo, seguido do Sudeste (8,4%), Sul (8,3%) e Nordeste (6,6%).

Luciana Godoy, CEO da Superdigital Brasil, afirma que “o consumo das famílias mostrou uma melhora em julho e esperamos que permaneça nos próximos meses, já que a inflação tem mostrado algum recuo e o pagamento do novo auxílio será efetuado a partir de agosto”, afirma a executiva.

Os setores que se destacaram com as altas mais significativas foram Supermercados (12%), Restaurantes (12%), Prestadores de Serviços (6%), Transportes (4%) e Lojas de Artigos Diversos (45). Já os setores que mostraram quedas no consumo foram de Rede Online (-12%) e Roupas (-4%).

O levantamento mostrou também que o principal gasto no orçamento continua sendo com Supermercado (38,8%), seguido de Restaurante (13,7%), Lojas de Artigos Diversos (10,2%), e Combustível (6,8%).

Outro dado da pesquisa mostrou que 87% dos gastos totais foram feitos presencialmente, mantendo o indicador de junho.

Em relação ao ticket médio, houve aumento nos setores de Companhias Aéreas (8%), Restaurante (6%), Supermercado (5%), Transporte (1%), Prestadores de Serviços (1%) e Telecomunicação (1%). Contudo, caiu o ticket médio gasto com Rede Online (-12%), Diversão e Entretenimento (-6%), Lojas de Roupas (-5%), Hotéis e Motéis (-5%), Automóveis e Veículos (-5%), Combustível (-3%), Lojas de Artigos Diversos (-2%) e Serviços (1%).